Redescubra sua saúde com nutrição inteligente e criatividade

Você já pensou que existem mais farmácias do que lojas de comida fresca? Isso nos sinaliza que existem mais pessoas doentes do que saudáveis, mais pessoas remediando sua saúde do que prevenindo.
Para ter mais saúde, que tal comprar maior quantidade de alimentos in natura, assim terá nutrientes com melhor biodisponibilidade. Priorize a compra dos alimentos da safra e compre na sua região, para poluir menos e fortalecer o comércio local.
Na medida do possível, consuma mais orgânicos, conheça as feiras da sua cidade e valorize quem produz, muitos dos produtores vendem direto para o consumidor final. Plante algo em casa! De um tempero a uma salada deliciosa, vai depender do seu espaço e da sua dedicação.
A abóbora, por exemplo, pode congelar a parte que não utilizar em cubos, as sementes podem ser tostadas e são excelente fonte de nutrientes e um ótimo vermífugo. Da casca da melancia se faz geléia e do arroz pode ser feito um bolinho de arroz assado.
Medidas de economia, onde a palavra crise perde o S e vira crie, que tal: redução do impacto das embalagens desnecessárias com uso de sacolas ecológicas, armazenamento correto para evitar desperdício e boa programação das compras com listas ou aplicativos para reduzir o desperdício de alimentos.
É preciso parar de fazer o mesmo e descobrir novas maneiras de fazer acontecer. Usarmos a criatividade! Está difícil sozinha? Pense em alternativas para contar com o estímulo de mais pessoas! Quer um exemplo de uma alternativa? Atendo muitos que estão firmes no propósito de descobrirem uma vida mais feliz, com alegria, saúde e prazer.

Como começar a cultivar bons hábitos alimentares

Faço um paralelo no quesito nutricional ao abecedário. Cada um está numa fase e pode evoluir um pouco de cada vez para que novos hábitos se tornem rotina, pois acredito que tudo o que é radical dura pouco tempo.
Até os 20 anos André Busato achava que não gostava de nada que era diferente do que estava habituado a comer. Tinha uma alimentação, de certa forma, limitada, sem muita diferenciação de nutrientes. Por exemplo: só comia alface, pepino e repolho como salada. Ele afirma que possuía um bloqueio psicológico com o diferente e uma grande limitação no paladar. Tinha um certo medo da comida e do novo. Mas foi capaz de se renovar e aprender.
Conforme ele foi entendendo a importância de uma nutrição mais equilibrada, partiu em busca de alternativas que o pudessem ajudar a melhorar.
Dentre as mudanças que fez, três foram relevantes nesse processo:
A primeira foi a adaptação gradual com novos alimentos, ele cortava tudo bem picadinho e comia misturado com as coisas que gostava, no caso, arroz e feijão! ‘tudo no mundo era arroz e feijão, e continua sendo ‘.
A segunda atitude foi uma detox de 2 semanas onde ficou sem comer carnes, açúcar industrializado, gordura ruim e processados. Além de ingerir muito suco verde!!! Nessa fase ele teve a oportunidade de provar diferentes tipos de bons nutrientes e para ajudar deu uma boa limpada no corpo.
E o terceiro passo foi a sua presença atrás do fogão se tornou uma aventura constante.
Apesar de já buscar uma alimentação melhor, ele apenas começou a cozinhar todo dia quando saiu de casa aos 24 anos para morar um semestre fora. A cada dia, tem gostado mais de cuidar da sua alimentação, desde a compra até o preparo dos alimentos, gerando maior qualidade nas refeições.
Esse menino deu um belo salto na sua evolução nutricional. Cultivando bons novos hábitos e colhendo mais saúde. Hoje, cozinhar se tornou um de seus hobbies favoritos, pois além de comer bem, o que é excelente, ele faz isso com e para as pessoas que ele gosta, o que torna tudo melhor.
Se nosso corpo é a nossa máquina de produzir durante a vida, não faz sentido ingerir grande quantidade de alimentos ruins, tipo aquela: você não colocaria gasolina de má qualidade em uma Ferrari. Esse irmão caçula da nutricionista aqui me enche de orgulho.
André acredita também que muito da mudança da alimentação vem do tempo que as pessoas têm disponível para se alimentar, o qual está cada dia mais limitado. Sendo assim, uma boa logística na organização dos alimentos ajuda, e muito, a manter uma boa qualidade nas refeições, evitando cair nas tentações dos fast-foods de maneira contínua.
Eu creio que o que existe de mais democrático no mundo são nossas 24 horas, todos temos o mesmo tempo, independente de sexo, credo e status social. Por isso, planejamento é a chave do sucesso para uma alimentação que visa alegria, saúde e prazer.
Lhe convido a começar uma só melhoria em sua alimentação e colocar em prática um plano de ação e cultivar bons hábitos a partir de agora.

Desenvolvimento: Dr Computador | Fone: (41) 99667.2018.