No que você baseia as suas escolhas alimentares?

Quais são os seus parâmetros? Sua escolha é leve ou pesada?
Não estou falando de calorias ou restrições. Mas de alegria e tranquilidade na hora de se alimentar.
A alimentação deve ser programada na sua rotina de acordo com a rotina do seu dia. Que tal aproveitar dias de inspiração para cozinhar e deixar porções extras no freezer para levar de marmita? Se vai estar na rua que tal planejar uma ida a um restaurante de qualidade próximo ao horário do almoço.
Não precisa comer porque está no papel ou seguir o relógio com rigor militar. Tenha sempre algo na mão para os intervalos, essa atitude simples permite escolher o que vai comer, ao invés de ficar refém das opções que existem no momento, ou até de ficar com fome, pois não tem nada para comer.
Sentir fome é natural e saudável, não ignore os sintomas e aprenda com o tempo a perceber a diferença de fome psicológica e fisiológica.
É orgânico do corpo a experimentação de sinais de fome e saciedade ao longo do dia. Isso serve como uma motivação para comer e paramos o que estamos fazendo para ir em busca do alimento. A alimentação consciente, nos ajuda a despertar para os sinais que o corpo apresenta neste sentido e a respeitá-los.
Seja flexível, é importante se ajustar ao possível para não gerar mais estresse para seu dia.
Sempre digo nas consultas que culpa pesa e perdão emagrece. Quando você sente-se culpado a sua produção de cortisol aumenta e a probabilidade de mal estar é grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial